Filosofando 01: Carta às editoras

Postado por - quarta-feira, fevereiro 18, 2015


      
Atenção: esta carta não se direciona à todas as editoras. Algumas ainda têm um carinho imenso tanto pelos leitores quanto pelos blogs que se submetem à seleção de parceria - e esse é um dos motivos para, na minha opinião, serem as melhores editoras que existem. Não vou citar nomes, mas vocês já devem saber. E fiquem atentos! Não estou reclamando de não ter sido selecionada, como alguns pareceram entender. O texto se dedica a questionar os critérios de seleção: tenho tantos amigos e amigas com blogs maravilhosos que, por não terem número suficiente, acabam no limbo dos blogs literários, esquecidos por aqueles que mais deveriam valorizá-los.



            O post de hoje estreia a coluna #Filosofando e não passa de um desabafo.
            Se vocês conferirem a data de criação do blog, ele ainda não tem nem dois meses. Foi criado no dia 28/12/2014, mas só comecei a realmente levá-lo a sério quando trouxe para o Blogspot, em 08/01/2015 (antes ele ficava na plataforma Wix). Desse modo não posso exigir ou esperar que as editoras aceitem meu pedido de parceria, certo? Sou nova demais na blogosfera literária para que se arrisquem a fechar parceria com um blog que mal fixou raízes. O último blog que tive foi há tanto tempo que eu ainda utilizava o modelo antigo de layout do Blogspot, então desde que comecei a fazer parte de grupos literários no Facebook, tudo tem sido novidade para mim.
            Fui saber, então, que as editoras normalmente fecham parceria com blogs. Eu fiquei super feliz e empolgada - já pensou que maravilha conseguir firmar parceria com minhas editoras favoritas? Um sonho! Mas então veio o primeiro choque de realidade: alguém me disse que eu era muito nova. Sequer tinha o gadget do Google Friend Connect. Minha página no Facebook tinha poucas curtidas. "Mas poxa", eu pensei. "As pessoas gostaram do que escrevi até agora. Eu tenho recebido um bom número de comentários...". Mas aparentemente isso não é suficiente ou sequer importante. Se você parar para visitar alguns (bem poucos) dos blogs recentemente selecionados por editoras, verá que eles têm pouco ou nenhum comentário, zero de interação. Pra mim isso não é um problema desde que você resenhe com amor, mas não: quantos blogs selecionados você já não visitou e encontrou erros grotescos de português, má organização, textos irregulares e sem formatação? Mas opa, calma aí: o blog tem dois mil seguidores. Tem vinte mil curtidas na página, cinco mil seguidores no Instagram, três mil no Twitter! Claro que mereceu passar! Daí você verifica a sidebar e vê que aquele blog, aquele ali que você está visitando, onde a pessoa sequer se esforça para escrever uma coisa legal, tem mais parcerias do que você terá a sua vida inteira por um simples motivo: números. Os dele são grandes o suficiente, os seus não. 
            Você pode até pensar que estou escrevendo esse texto por "dor de cotovelo", apostando que não fui selecionada para parceria com nem uma editora. Bem, você acertou na segunda parte, mas só me inscrevi e fui recusada em uma editora até agora, a Universo dos Livros. Estou no aguardo do resultado da DarkSide Books e também da Companhia das Letras. Claro que sendo tão nova não tenho grandes expectativas, mas garanto a você que não estou com inveja. Fico feliz por quem passou e mereceu (vocês são demais!), mas aos outros: vocês não sentem vergonha de estar aqui apenas para conseguir livros de graça?
            Às editoras, um apelo: visitem os blogs da seleção com mais carinho. Muitos têm potencial e números não são tudo: não é porque o blog tem dois mil seguidores que recebe duas mil visitas ao mês! Nós, que resenhamos com coração, estamos aqui por amor. Por favor, saibam reconhecer nosso esforço, não nos menosprezem em detrimento de quem só está nessa para ganhar livro de graça. A gente ama vocês, amem cada um de nós também com a mesma intensidade.



Você também pode gostar de:

0 comentários