Game of Thrones || Curiosidades: Onde os personagens de Game of Thrones estão nos livros?

Postado por - domingo, junho 28, 2015


     Sim, aqui estou com mais um post sobre Game of Thrones. Mas sério, a culpa não é minha! É da saga em si por ser tão maravilhosa e fonte de tantas ideias para postagens. Sempre que eu encontrar algo no mínimo interessante a vocês, eu trarei aqui porque tem certas coisas que merecem ser compartilhadas.


     Há algumas semanas ficamos órfãos de Game of Thrones. Mantendo-se fiel aos livros ou não, a quinta temporada foi capaz de reunir diante da televisão (ou telas diversas) tanto os fãs mais fervorosos da série, quanto aqueles que são loucos pelos livros e acharam algumas modificações imperdoáveis.
     Se você faz parte do primeiro grupo e não leu a saga, aposto que se perguntou várias vezes o motivo de os leitores terem ficado tão chateados. Afinal, a série está indo bem se formos considerá-la à parte do que o Martin escreveu em suas obras. No entanto o que realmente revoltou muitos fãs de ASOIAF (sigla para As Crônicas de Gelo e Fogo em inglês) foram as alterações no enredo e núcleo de personagens – e também algumas atuações bem medíocres, mas na verdade disso a gente pode falar em outro post.
     Enfim, o post que escrevo agora se dedica a mostrar a vocês, que não leram a saga, onde cada personagem da série parou nos livros. Um guia para saciar a curiosidade de alguns que vi perguntar: “mas se não está igual, o que aconteceu com Fulano nos livros?”. Boa leitura!

ATENÇÃO: ESTE POST CONTÉM MUITOS SPOILERS DOS LIVROS E DA SÉRIE.

MYRCELLA BARATHEON


Última aparição em O Festim dos Corvos

           Em O Festim dos Corvos Myrcella esteve envolvida em uma conspiração. As Serpentes de Areia e Ellaria Sand querem vingança contra os Lannisters pela morte de Elia e Oberyn Martell – no entanto, diferente da série, não nutrem qualquer raiva por Myrcella e tampouco desejam sua morte. Longe disso: a intenção delas é coroar a pequena Lannister rainha e em seguida contestar o direito de Tommen ao trono, uma vez que em Dorne a regra é que o filho mais velho tem direito hereditário sobre o mais novo, sendo o gênero de pouca importância. Tyene Sand sugere essa ideia ao tio Doran Martell e ele diz que irá pensar sobre (mas logo que a sobrinha se retira ordena que prendam-na e também as outras Serpentes e Ellaria para impedi-las de provocar a guerra que tanto desejam).
           No entanto, nos livros também temos Arianne Martell, que é filha de Doran, e é ela quem tenta concluir o plano das Serpentes após a prisão delas. Seduzindo Arys Oakheart, que é da Guarda Real e acompanhante da princesa Myrcella em Dorne, consegue convencê-lo a tomar parte na conspiração. Estava tudo indo maravilhosamente bem até queee... São interceptados. É, a comitiva de Arianne chega ao destino e é recebida pelos guardas de Doran. Arys Oakheart é morto, Sor Gerold Dayne (ou Estrela Negra, que era o único que desejava a morte de Myrcella para provocar de forma efetiva os Lannisters) tenta matar a garota e a deixa com uma cicatriz facial horrível, além de arrancar sua orelha. Mas não, em nem um momento ela é envenenada como na série.
           Como Myrcella terminou: com uma cicatriz medonha no rosto, sem a orelha direita, mas com vida.
Arianne quase tinha medo de perguntar. 
— Myrcella. Ela está...? 

— ... morta? Não, embora Estrela Negra tenha feito o seu melhor. Todos os olhos estavam em seu cavaleiro branco, e ninguém pareceu bastante certo sobre o que aconteceu, mas parece que seu cavalo se esquivou no último instante, senão ele teria tirado o topo do crânio da menina. Da forma como foi, o golpe abriu sua bochecha até o osso e cortou sua orelha direita. Meistre Caleotte foi capaz de salvar a vida dela, mas nenhum cataplasma ou poção poderão arrumar seu rosto. Ela era a minha protegida, Arianne. Prometida a seu próprio irmão e sob minha proteção. Você desonrou todos nós.
 
O Festim dos Corvos — Diálogo entre Doran e Arianne Martell. 

JAIME LANNISTER


Última aparição em A Dança dos Dragões
          
           Jaime basicamente encontra-se em missões diplomáticas (nada de missão de resgate em Dorne). Em O Festim dos Corvos esteve em Correrrio para negociar com Brynden Tully que este se entregasse sem precisarem tocar em armas, pois Jaime prometera a Catelyn que jamais o faria contra os Tully. Brynden resiste e Jaime decide então soltar Edmure, dando-lhe duas opções: render-se ou ver a fortaleza queimar e o filho morrer ainda no ventre. Edmure cede, mas antes deixa Brynden escapar de Correrrio.
           Em A Dança dos Dragões Jaime ainda está em suas missões de diplomacia, evitando pegar em espadas e incitar batalhas e guerras. Ele se encaminha para Solar de Covarbor, onde os Blackwood resistem pela Casa Stark, e que está sendo cercado pelo preguiçoso exército de Lorde Jonos Bracken. Eles estão ali ao redor, sem fazer muita coisa, tranquilíssimos e aguardando que a fome mate os Blackwood. Jaime simplesmente chega lá e convence o Lorde Tytos Blackwood a se ajoelhar perante o Trono de Ferro. Pronto, acabou. Simples assim! Tytos paga indenização, perde algumas terras e cede um filho como refém; Jaime também exige um refém dos Bracken, pois estes apoiaram os Stark no início da guerra. 
       Como Jaime terminou: Na viagem de volta a Correrrio após resolver a situação com os Bracken e Blackwood, acampa em um vilarejo e recebe uma visita de Brienne (explicarei mais abaixo), que o chama para ajudá-la a resgatar Sansa.
 A garota. Você a encontrou? 
— Encontrei – disse Brienne, a Donzela de Tarth. 

—  Onde ela está?

 A um dia daqui. Posso levá-lo até ela, sor... mas você precisa vir sozinho. Caso contrário, o Cão de Caça a matará.
A Dança dos Dragões — Diálogo entre Brienne e Jaime.


BRIENNE DE TARTH

Última aparição em A Dança dos Dragões
          
           Aqui torna-se um pouco mais complicado de explicar porque o núcleo da Brienne foi tão alterado que me deu náuseas. Sério! Ela parte sim em busca de Sansa Stark ainda em A Tormenta de Espadas, mas nunca a encontra. Tampouco topa com Stannis! Não, nada disso. Sua última aparição foi rápida e para Jaime Lannister. Essa aparição em A Dança dos Dragões para ele foi tão breve que eu preferi usar na imagem acima a sua última cena em O Festim dos Corvos para ilustrar esse tópico.
           Mas voltando um pouquinho para você entender como ela foi parar na forca, em O Festim dos Corvos Brienne acaba nas garras da Irmandade Sem Bandeiras, liderada por Berric Dondarion. E também há um aditivo na companhia: a Senhora Coração de Pedra (ou Catelyn Stark, ressuscitada três dias depois do Casamento Vermelho após receber o beijo da vida de um sacerdote, Thoros de Myr). A Senhora Coração de Pedra retornou impiedosa e até mesmo cruel, com uma insaciável sede de vingança. Ao ver que Brienne estava armada com uma espada (Cumpridora de Promessas) forjada a partir de Gelo (a espada de Ned Stark), ela rapidamente conclui que Brienne está aliada aos Lannister – logo, é uma traidora.
           Claro que ela não traiu Catelyn, como podemos ver lendo os livros ou mesmo assistindo a série, e por isso defende que jamais o fez. A Senhora Coração de Pedra diz que Brienne deve então matar Jaime Lannister para comprovar que é leal. Brienne se nega, sendo logo condenada à forca junto com Podrick Payne. Foi dada a ela uma escolha – a forca ou a espada (matar Jaime) – e no último segundo, com a corda no pescoço, "ela grita uma palavra". Então em A Dança ela aparece brevemente para Jaime e podemos concluir que escolheu a "espada", caso contrário estaria morta.
       Como Brienne terminou:  Aparentemente mentirosa e traidora, mas bem longe de Stannis (especialmente para matá-lo como na série).
Brienne sentiu o cânhamo se contraindo, cavando em sua pele, puxando o queixo para cima. Sor Hyle os xingou com eloqüência, mas não o menino. Podrick não levantou os olhos, nem mesmo quando seus pés estavam se erguendo do chão. Se este é outro sonho, é hora de despertar. Se isto é real, é hora de morrer. Tudo o que ela podia ver era Podrick, a corda em seu pescoço fino, com as pernas a se mexerem. Sua boca se abriu. Pod estava esperneando, sufocando, morrendo. Brienne sugou o ar desesperadamente, até que a corda a estrangulou. Nunca sentira uma dor tão intensa.
Ela gritou uma palavra.
O Festim dos Corvos  A quase-execução de Brienne.


STANNIS BARATHEON

Última aparição em The Winds of Winter
          
           O personagem mais controverso nessa temporada e que mais me deu desgosto de acompanhar. Alguns capítulos do sexto livro já foram liberados e nele vemos um Stannis Baratheon ainda preparando-se para encarar a batalha contra os Bolton: após entrar em contato com o banqueiro bravosiano Tycho Nestoris e ter certeza de que terá o apoio do Banco de Ferro, o envia para a Muralha junto com Justin Massey e a suposta Arya Stark (que na verdade é Jeyne Poole disfarçada, a melhor amiga de Sansa que vimos na primeira temporada). Em seguida Massey e Nestoris são enviados a Bravos para usar o dinheiro emprestado pelo Banco de Ferro para contratar mercenários.
           Então agora temos a cereja no bolo: Stannis em momento algum queima a filha nos livros. Não mesmo – bem longe disso! Sua vontade (na verdade ordem) é clara: caso morra em batalha, Massey deve continuar lutando para colocar Shireen Baratheon no Trono de Ferro. Aí na série ele chega e a mata queimada (oi?).
           Como Stannis terminou: vivo, ainda se preparando para a batalha e longe de ser um monstro que mata a própria filha.
 Pode ser que venhamos a perder essa batalha. — O rei disse severamente. — Em Bravos você poderá ouvir que eu estou morto. Pode ser até que venha a ser verdade. Você deverá encontrar mercenários mesmo assim.
O cavaleiro hesitou. 

—  Vossa Graça, se o senhor estiver morto...

 Você se vingará de minha morte, e sentará minha filha no Trono de Ferro. Ou morrerá tentando. 
The Winds of Winter  Diálogo entre Justin Massey e Stannis (leia aqui). 

SHIREEN BARATHEON


Última aparição em A Dança dos Dragões

           Shireen Baratheon, Melisandre e Selyse Florent (e até Cara Malhada, o sinistro bobo da corte da família Baratheon que não aparece na série) ficam em Castelo Negro junto de Jon Snow enquanto Stannis marcha para Winterfell. Apenas isso. No entanto, Martin já falou para os produtores David Benioff e D.B. Weiss que Shireen irá morrer em algum momento nos livros também. 
           Entenda: Melisandre defende tanto na série quanto nos livros o sacrifício de alguém com sangue real para garantir a vitória a Stannis. Jon teme, inclusive, que ela estivesse se referindo ao Meistre Aemon (que sendo Targaryen não deixa de ter sangue real, inclusive porque seu pai foi o rei Maekar Targaryen I). Não se sabe a que circunstâncias se dará o sacrifício, mas aparentemente sua vítima será Shireen – até porque Aemon já está morto – e talvez ocorra quando Stannis ainda estiver em batalha. Ainda segundo este artigo da Game of Thrones BR: “É possível que a infame 'carta rosa' (ou 'carta do bastardo') seja o gatilho que motive a sacerdotisa e a rainha a sacrificarem a criança como forma de tentar reviver ou ajudar Stannis em sua causa”. Falarei sobre a carta rosa mais abaixo.
           Como Shireen terminou: em Castelo Negro e bem viva (por enquanto).
O aposento estava lotado. A Princesa Shireen estava ao lado do assento da mãe, com Cara-Malhada de pernas cruzadas aos seus pés. Atrás da rainha assomava-se Sor Axell Florent. Melisandre de Asshai estava parada perto do fogo, o rubi na garganta pulsando a cada respiração. A mulher vermelha tinha seus assistentes também; o escudeiro Devan Seaworth e dois dos guardas que o rei deixara para ela.
A Dança dos Dragões — Passagem que mostra Shireen intacta em Castelo Negro.


Ramsay bolton


Última aparição em A Dança dos Dragões, mas mencionado em The Winds of Winter

           Fazendo um breve resumo: Theon e Jeyne "Arya" Poole fogem com a ajuda de Mance Rayder, Ramsay captura este último e as mulheres que o acompanharam e envia para Jon Snow a carta rosa, que contém: 
Seu falso rei está morto, bastardo. Ele e toda sua tropa foram esmagados em sete dias de batalha. Estou com a espada mágica dele. Conte isso para a puta vermelha. Os amigos de seu falso rei estão mortos. Suas cabeças estão sobre as muralhas de Winterfell. Venha vê-las, bastardo. Seu falso rei morreu, e o mesmo acontecerá com você. Você disse ao mundo que queimou o Rei-para-lá-da-Muralha. Em vez disso, você o enviou para Winterfell, para roubar minha noiva. Terei minha noiva de volta. Se quer Mance Rayder de volta, venha buscá-lo. Eu o tenho em uma jaula, para que todo o Norte possa ver, a prova de suas mentiras. A jaula é fria, mas fiz um manto quente para ele, com as peles das seis putas que o seguiram até Winterfell. Quero minha noiva de volta. Quero a rainha do falso rei. Quero a filha deles e a bruxa vermelha. Quero sua princesa selvagem. Quero seu pequeno príncipe, o bebê selvagem. Quero meu Fedor. Mande-os para mim, bastardo, e não incomodarei você e seus corvos negros. Fique com eles, e eu arrancarei seu coração bastardo e o comerei.
           Em um dos capítulos liberados de The Winds of Winter sabemos que ele deixa Winterfell com alguns de seus homens para capturar a suposta Arya Stark de volta. É aí então que chegamos ao capítulo liberado de Winds: Jon obviamente não atendeu aos pedidos de Ramsay, então ele foi atrás por si só.
           Como Ramsay terminou: indo atrás “do que é seu por direito” (só que não).


theon greyjoy/fedor

Última aparição em The Winds of Winter

          Theon/Fedor aparece em A Dança dos Dragões como prisioneiro de Ramsay no Forte do Pavor. Passa por todas aquelas torturas possíveis, impossíveis, imagináveis ou não que vemos na série. O livro deixa implícito que ele é castrado. O personagem da série fez jus ao dos livros em termos de personalidade e sua atuação, na minha opinião, é uma das melhores. A única diferença entre os livros e a série é que Fedor na verdade presencia as torturas sexuais de Ramsay com Jeyne (inclusive sendo obrigado a participar dos estupros e estimulá-la de forma oral), não com Sansa. Além disso, só foge com Jeyne de Winterfell graças à ajuda que recebem de Mance Rayder (o que não aconteceu na série).
           Nos capítulos liberados de The Winds of Winter, vemos Theon/Fedor recuperar lentamente sua identidade e voltar a reconhecer o seu nome. Quando Jeyne e Fedor pulam das muralhas de Winterfell, são encontrados pelos homens de Stannis. Enquanto Jeyne, que acreditam ser Arya, é enviada à Muralha, Fedor torna-se prisioneiro do rei, que pretende queimá-lo vivo em oferenda ao Senhor da Luz e também para satisfazer o sentido de justiça dos nortenhos, já que todos acreditam que o Greyjoy de fato matou Bran e Rickon. Asha Greyjoy está com Stannis e intervém pedindo que o irmão seja executado em oferenda aos Deuses do Norte, assim seria decapitado e poupado do sofrimento de ser queimado vivo.
           Como Theon/Fedor terminou: condenado à morte por Stannis Baratheon. Não se sabe se de fato será morto, ou se sim, se será queimado ou decapitado.
 Então faça o senhor mesmo, Vossa Graça. — O frio na voz de Asha fez Theon tremer em suas correntes. — Leve-o através do lago na ilhota onde os carvalhos crescem, e golpeie sua cabeça fora com a espada mágica que o senhor carrega. É assim que Eddard Stark teria feito. Theon assassinou os filhos de Lorde Eddard. Dê-o aos deuses de Lorde Eddard. Os deuses antigos do norte. Dê-o à árvore.
The Winds of Winter — Diálogo entre Stannis e Asha Greyjoy (leia aqui).

SANSA STARK


Última aparição em O Festim dos Corvos

           O núcleo de Sansa se tornou infinitamente mais interessante na série, mas pra isso precisou ser um dos mais alterados. A última aparição dela foi ainda em O Festim ainda como Alayne Stone e assumindo a posição de Senhora do Ninho da Águia depois da morte de Lysa Tully – inclusive quase agindo como uma nova mãe para Lorde Robin. Enquanto está no Ninho Petyr Baelish a orienta sobre o jogo dos tronos. O inverno começa a chegar e todos se veem obrigados a descer do Ninho para os Portões da Lua, onde Sansa descobre que Mindinho pretende casá-la com Harrold Hardyng e revelar sua verdadeira identidade para reclamar os direitos sobre Winterfell.
         Aliás, Sansa realmente casou com Tyrion nos livros, mas esse casamento não teve qualquer efetividade a partir do momento em que nunca foi consumado – e Tyrion e Sansa parecem estar bem com isso. Para todos os efeitos, nunca foram marido e mulher. Ela não tem nem um impedimento para casar-se com Harrold.
         Sobre a polêmica com Ramsay Bolton, a principal revolta é que, como vocês viram acima, eles sequer deveriam ter visto um ao outro (pelo menos não ainda). Seus núcleos não têm quaisquer relações nos livros. A garota torturada, estuprada e abusada de todas as formas possíveis por Ramsay Bolton nos livros é a falsa Arya Stark de quem já falei: Jeyne Poole, melhor amiga de Sansa. Ambas se separaram muuuuito lá trás, se não me engano um pouco antes ou depois da morte de Eddard Stark.
         Como Sansa terminou: no Vale de Arryn sem grandes complicações. 
 Quando Robert [Robin Arryn] morrer. O nosso pobre e bravo Pisco-doce é um rapaz tão enfermiço que é só questão de tempo. Quando Robert morrer, Harry, o Herdeiro, torna-se Lorde Harrold, Defensor do Vale e Senhor do Ninho da Águia. Os vassalos de Jon Arryn nunca gostarão de mim, nem do nosso pateta e trémulo Robert, mas gostarão do seu Jovem Falcão... e quando se reunirem para o seu casamento, e você sair com os teus longos cabelos ruivos, vestida com um manto de donzela de branco e cinzento com um lobo gigante desenhado na parte de trás... ora, todos os cavaleiros do Vale oferecerão as suas espadas para te reconquistar o que é teu por direito de sangue. De modo que são estes os presentes que eu te dou, minha querida Sansa... Harry, o Ninho da Águia, e Winterfell. Isso merece outro beijo, não acha?
O Festim dos Corvos — Trecho de diálogo entre Alayne e Petyr.

DAENERYS TARGARYEN


Última aparição em A Dança dos Dragões

         Como vocês podem ver acima, o destino de Dany nos livros e na série foi o mesmo, mas vale destacar algumas diferenças. Na quinta temporada vimos o confronto entre Daenerys e seus seguidores fiéis contra os Filhos da Harpia (dos Grandes Mestres), que matam tanto ex-escravos quanto Imaculados para demonstrar o descontentamento com o novo governo Targaryen. Viserion e Rhaegal de fato são presos num fosso na Grande Pirâmide (Drogon, sendo o maior, mais forte e mais letal, consegue escapar). No entanto, temos algumas coisas importantes no último livro que não acontecem na série.
         Refugiados de Astapor dirigem-se à Meereen para buscar abrigo, mas acabam levando consigo a égua descorada, ou fluxo sangrento, que é muito contagiosa e provoca febre, hemorragia intestinal e desinteria. É a doença contraída por Yezzan zo Qaggaz que permite que Tyrion e Jorah fujam e juntem-se aos Segundos Filhos (falarei sobre mais abaixo). A taxa de mortalidade é altíssima e a possibilidade de contrair a doença apavora os mais corajosos dos homens. Ok, esse foi o primeiro ponto.
         Agora vamos ao segundo: Xaro Xhoan Daxos também faz uma aparição no último livro na tentativa de convencer Daenerys a não levar Meereen à guerra, oferecendo inclusive treze navios para que ela retorne a Westeros. Dany nega, permanece onde está e a guerra contra os Filhos da Harpia só piora.
         Lembra dos Segundos Filhos que citei acima? Pois bem, por algum tempo eles mantiveram-se ao lado de Daenerys – até que o seu líder, Ben Mulato Plumm, descobriu que ela não era mais capaz de controlar seus dragões e se aliou aos yunkaítas contra a rainha. “Tyrion e Jorah estão numa companhia que deseja derrubar a Dany?”, você deve estar se perguntando. Basicamente sim, mas não esqueça quem é Tyrion Lannister e ele já tem uma carta na manga para reverter a situação em favor da rainha.
         Nos livros temos Quentyn Martell, filho do príncipe Doran, que vai até Daenerys pedir-lhe a mão. No entanto ela se casa com Hizdar zo Loraq, como na série, para assim tentar manter a paz com Yunkai. Quentyn? Bem, digamos que ele queria casar-se com Dany por causa dos dragões e acaba tendo uma morte nada agradável e bastante irônica (por culpa completamente sua, vale ressaltar).
         Também temos Belwas, o Forte, que é um personagem icônico e também fiel companheiro de Daenerys desde o segundo livro. É um eunuco ex-lutador das arenas de Meereen e usa como arma um arakh curvado. Com Dany ele se torna membro de sua Guarda da Rainha. Lembram das lutas que ocorreram na Arena Daznak no último episódio? Nos livros Belwas está lá e serve-se de gafanhotos. Quase morre envenenado e é assim que descobrem que as verdadeiras vítimas deveriam ser Dany e o marido. O caos começa e agora chegamos à parte mais importante.
         DROGON NÃO É ATRAÍDO POR TELEPATIA POR DANY. Sério, foi uma cena bem tosca: ela fechando os olhos e parecendo invocá-lo à sua presença... Não, gente. Nada disso. Drogon foi atraído pelos gritos e pelo cheiro de sangue. Não houve atentado dos Filhos da Harpia tentando matar o dragão ou a rainha – não, foi Hizdahr quem ordenou que matassem Drogon quando o viu aterrissar na arena, ao que Dany pulou ao encontro do “filho” visando protegê-lo. Drogon nem de longe é esse cachorrinho que pareceu na série: ele sopra chamas em Dany, ele tenta abocanhá-la, só depois de algum esforço ela consegue ser obedecida. Aliás, mais um reforço de que Targaryen não é imune ao fogo: quando reaparece com Drogon após fugirem da arena, já no que alguns acreditam ser o Mar Dothraki, descobrimos que Dany teve queimaduras que estão começando a sarar. Além disso, ela também contraiu a égua descorada. Sem imunidade ao fogo e a doenças, gente.
         O resto vocês viram no episódio. Perdida e à deriva, faminta e delirando (nos livros ela está quase sucumbindo à loucura), Daenerys é encontrada pelo khalasar de Khal Jhaqo. E assim termina o quinto livro.
         Como Daenerys terminou: semienlouquecida, com a égua descorada, maltrapilha, suja e faminta, sendo encontrada pelo khalasar de Khal Jhaqo.
(...) — Não  gritou, agitando o chicote com toda a força que tinha. O dragão lançou a cabeça para trás.  Não  ela gritou novamente.  NÃO!  As farpas arranharam o focinho do animal. Drogon se ergueu, suas asas cobrindo-a com sombras. (...) Com um shiiiiiiiissssss, cuspiu fogo negro sobre ela. Dany correu embaixo das chamas, agitando o chicote e gritando.  Não, não, não. Para BAIXO!  Seu rugido de resposta estava cheio de medo e fúria, cheio de dor. Suas asas bateram uma vez, duas... e se fecharam. O dragão deu um último silvo e deitou-se sobre a barriga. Sangue negro fluía da ferida feita pela lança, soltando fumaça onde pingava nas areias queimadas. Ele é fogo feito carne, ela pensou, e eu também.
A Dança dos Dragões — Passagem em que Drogon pousa na arena.

TYRION LANNISTER


A última aparição foi em A Dança dos Dragões

         Tyrion de fato foge de Porto Real após ter matado o pai e vai parar em Pentos, mas é Illyrio Mopatis quem lhe fala sobre Daenerys, não Varys. Tyrion resolve então apoiar a causa da Targaryen e Illyrio o envia para Griff (na verdade Jon Connington, que foi Mão do Rei Aerys II durante algum tempo e melhor amigo de Rhaegar Targaryen). Tyrion adota o nome de Hugo Hill (ou Yollo) e a bordo do navio de Griff conhece o Jovem Griff (supostamente Aegon Targaryen, filho de Elia Martell e Rhaegar, que não morreu como todos pensavam), o meiomestre Haldon, o cavaleiro Rolly Patodocampo e a septã Lemore. Estão todos indo para a Baía dos Escravos.
         Nos livros realmente acontece o ataque de homens de pedra, mas Jorah Mormont não está por perto nem é tocado por nenhum deles. Defendendo Aegon, Tyrion acaba caindo do barco. Jon Connington mergulha e salva-o depois.
         A viagem continua e eles chegam então à Selhorys. Tyrion é enviado com Haldon para colher informações sobre Daenerys – e finalmente chegamos em Jorah, que reconhece o anão Lannister e o captura. O que acontece: entra uma anã na história, Merreca, que acaba junto com Jorah e Tyrion no navio rumo à Baía dos Escravos. O navio, no entanto, sofre avarias durante uma tempestade e é tomado por traficantes de escravos. Os três são comprados (Tyrion, Jorah e Merreca) por Yezzan zo Qaggaz, o Baleia Amarela, como escravos. Os anões principalmente são submetidos a todas as humilhações possíveis, sendo inclusive obrigados a justar para entreter Daenerys Targaryen - no fim são quase devorados por leões, mas a rainha não permite. Por fim uma praga, a égua descorada, se alastra no acampamento dos yunkaítas. Yezzan a contrai e Tyrion vê a oportunidade perfeita para fugir, enquanto o mestre está doente, e decide juntar-se à companhia Segundos Filhos de Ben Mulato Plumm, assim como Jorah Mormont o faz.
         Como Tyrion terminou: como integrante da companhia de mercenários Segundos Filhos, o que não é nem um pouco parecido com governar Meereen junto de Varys.
(...) — Estaremos todos alimentando vermes quando esta batalha acabar. Os yunkaítas já perderam esta guerra, embora levem algum tempo para descobrir isso. Meereen tem um exército de Imaculados, os melhores do mundo. E Meereen tem dragões. Três deles, uma vez que a rainha retorne. Ela retornará. Ela tem que retornar. Nosso lado consiste em dois grupos de fidalgotes yunkaítas, cada um com seus próprios homens-macacos semitreinados. Escravos em pernas de pau, escravos em correntes... pode ser que tenham tropas de cegos e de crianças paralíticas também, não me estranharia.
— Oh, eu sei — disse Tyrion. — Os Segundos Filhos estão no lado perdedor. Precisam virar suas casacas novamente, e virar agora. — Ele riu. — Deixe isso comigo.
A Dança dos Dragões — Diálogo entre Tyrion e Jorah Mormont.



         Bem, é isso, gente. Eu não falei da Cersei nem do Jon Snow porque seus enredos estão de acordo com os livros de modo geral. Há pouquíssimas diferenças – Jon Snow é sim esfaqueado pelos descontentes homens da Patrulha, Cersei Lannister faz a Caminhada de Penitência e até o que acontece com Sam e Goiva na série é fiel ao que acontece nos livros, embora eles estejam mais avançados nestes e Sam inclusive já esteja na Cidadela. Ainda temos alguns personagens com destinos diferentes, como por exemplo Mance Rayder (que não é queimado pela Melisandre nos livros), Loras Tyrell e até Arya Stark (embora as diferenças dela sejam tão pequenas que nem a citei hoje), mas isso é assunto para outro post, pois esse já está grande o suficiente. Espero que tenham gostado. Até a próxima!

Você também pode gostar de:

0 comentários