Filosofando 02: A Síndrome do Anton Ego Literário

Postado por - domingo, julho 12, 2015


          Oi, gente! Como vão as coisas nesse domingão de julho? Hoje não trago a vocês nem uma resenha, novidade ou entrevista (embora esteja com algumas programadas, adianto logo). O post de hoje é o segundo da coluna #Filosofando, que há tempos não aparecia por aqui. O carinha aí em cima? É o Anton Ego, personagem do filme Ratatouille da Disney Pixar, crítico culinário arrogante, exigente e egocêntrico; no filme acreditava que havia um modelo de chef ideal a ser seguido (se você não se encaixasse nesse modelo, jamais poderia ser um chef). Logo você entenderá a relação dele com o post de hoje.


          Esses tempos estive conversando com algumas pessoas, a maioria delas amigas e também resenhistas de livros. Nosso assunto? Notas de resenha. Sim, as notinhas que costumamos dar lá no finalzinho (ou no início, dependendo da estrutura do post). Se você for reparar em todos livros que já avaliei no blog (clique aqui), perceberá que a grande maioria teve nota alta ou mesmo máxima. Até aí tudo bem, nada anormal.
          Então num belo dia, divulgando uma resenha em grupos pertinentes ao assunto, me deparo com o seguinte comentário: “Você só dá notas altas aos livros que lê, não dá pra confiar na sua opinião, você não é nada crítica”. 
          Ok, pausa para respirar fundo. 
          Oi?
          Quero dizer, eu não sou crítica porque não dou notas baixas? Ah, gente, por favor! Eu compro, leio e resenho livros que já li ou que sei que irão me agradar. Vou atrás de parcerias com editoras cujas obras estejam no meu campo de interesse. Por que diabos compraria/pediria um livro que não me agrada só pra dar nota baixa? Qual é a cota mínima de nota 1 que eu tenho de dar por aqui para ser considerada uma verdadeira crítica literária? 
          Seja qual for a cota, não me interessa. Eu não sou crítica profissional, nunca foi minha intenção. Não passo de uma menina de 19 anos que ama ler e resolveu criar um blog de resenhas para mostrar sua opinião – de preferência sobre livros que gosta! Vocês leem aqui, graças a Tehlu (parabéns pra quem reconheceu a referência <3), sabendo que não sou formada ou profissionalizada na área, mas mesmo assim não deixam de me acompanhar. Raramente encontrarão um livro com notas baixas porque eu não os leio nem faço questão de ler! Ou se li, não quero resenhar. Por exemplo: A Culpa É das Estrelas. Li ano passado, poderia aproveitar a leitura e fazer uma resenha aqui. Mas pra quê?, eu lhes pergunto. Eu não gostei do livro, não gosto do John Green. Pra quê usar um post pra falar mal de uma obra que não me agrada se posso usar esse mesmo post para exaltar uma que amei?
        Esse ano com certeza li obras que não gostei, como a de um autor nacional. Você não encontrará o livro aqui porque eu optei por não resenhá-lo e o autor concordou comigo. Fiquei feliz com isso, muito feliz. Vocês já pensaram se eu digo minha opinião sincera sobre a obra e tiro um punhado de prováveis leitores do autor? O que não funcionou comigo pode funcionar com você – assim como A Culpa É das Estrelas funcionou com meio mundo, mas não me desceu.
        Quando vierem visitar o Me Livrando, tenham em mente que não estarão diante de um blog com críticas literárias de todos os tipos de livros. Nosso foco é o gênero da fantasia, mais especificamente a fantasia épica. Poderemos até desviar um pouquinho às vezes para trazer obras igualmente interessantes, como fiz com A Noiva Fantasma. De vez em quando você verá sim livros com notas baixas, mas não é porque eu não as dou com tanta frequência que minha opinião deve ser menos válida. Pensar assim é pequeno e limitado demais. E decepcionante.


"Retornarei no próximo post com altas expectativas. Reze para não me desapontar" (sim, adaptei).

        Ao nosso Anton Ego literário que acha que sou menos crítica do que ele por não ir atrás de livros que desagradáveis só para ter motivo para dar notas baixas e falar mal, deixo apenas um recado: melhore.
        A vocês que me acompanham, eternamente obrigada. Estão no meu coração e transformam esse blog num sonho realizado. Continuem me acompanhando, vocês são essenciais <3



Você também pode gostar de:

0 comentários