Folheando 12: RPG - Um novo vício (do qual você pode fazer parte)

Postado por - segunda-feira, agosto 17, 2015




           Desde muito jovem, sempre joguei videogame; porém, após certa idade, comecei a me interessar mais por jogos maiores e mais complexos. Não me lembro bem quando foi a primeira vez que joguei um game de RPG, mas logo após isso descobri que esse gênero era tudo que eu tinha procurado até então. Afinal, em sua maioria, RPGs eletrônicos possuem meus temas favoritos: Fantasia e Ficção Científica.
          Após depositar dezenas e até centenas de horas em jogos como Skyrim, Dark Souls, Final Fantasy, Mass Effect, Dragon Age, entre outros (já deu pra perceber que não foram poucos os jogos desse gênero que me fascinaram né?!), descobri que existiam versões semelhantes às eletrônicas, porém de mesa.
         Para quem não conhece RPGs de mesa: basicamente, uma pessoa narra uma história (o Mestre) para que as outras decidam suas ações dentro daquela narrativa (os Jogadores). Para obter sucesso em suas ações, o jogador precisa rolar um dado e ter um resultado que seja igual ou superior à dificuldade de sua ação. É uma maneira bem simples de explicar, mas quando amigos que desconhecem o sistema perguntam sobre, costuma funcionar.
          Quando descobri que poderia criar histórias épicas e personagens cativantes, fiquei maluco e tentei buscar o máximo de informação possível. Porém, nem tudo nessa vida são flores... Existia a dificuldade em achar pessoas interessadas em participar, afinal de contas, RPGs de mesa requerem tanto tempo quanto os eletrônicos. Minha tentativa de adentrar aos livros de regras e tabelas estava temporariamente fracassada.
          Recentemente, estava conversando com uns amigos que compartilham dos mesmos gostos que eu e que nunca haviam jogado RPG. Decidimos então começar o árduo, porém muito gratificante trabalho de ler todas as regras, criar os personagens e por fim, criar a história (tarefa designada a mim, pois sou o Mestre da campanha atual). Meu objetivo finalmente estava se concretizando. YAY!
          Decidimos então, utilizar o sistema Tormenta, um RPG com temática medieval e totalmente brasileiro. Após algumas semanas nos preparando, finalmente tivemos nossa primeira sessão e olha... Foi simplesmente fantástico!




          Depois de serem contratados pelo chefe de um vilarejo, os jogadores deveriam investigar um mistério que estava ocorrendo nas redondezas. Diversos animais estavam sumindo durante a noite, e isso já ocorria há certo tempo. Após adentrarem a floresta em uma noite de lua cheia, os jogadores se depararam com um lobisomem, que os atacou. Após matarem a besta, eles voltaram para uma das fazendas e perceberam que existe um segundo lobisomem. Eles decidiram então esperar a luz do dia e procurar por rastros. Após muito procurarem, avistaram um acampamento de cultistas que estavam tentando realizar um ritual nefasto. Depois de exterminarem todos os cultistas, os jogadores retornaram ao vilarejo e receberam seu pagamento. 
          Bom, isso foi apenas um resumo do que ocorreu na aventura em si. Após esses fatos, ocorreram algumas reviravoltas que acabei aproveitando para criar minha campanha em cima disso. Essas coisas são tão legais no RPG de mesa: uma sessão é totalmente diferente da outra, as ações e decisões dos jogadores são imprevisíveis e cabe ao Mestre tentar aglomerar todas essas informações e criar uma narrativa envolvendo tudo. 
          Após muito pensar, decidi que seria legal dividir essa experiência com vocês e então abrirei uma mesa a cada quinze dias para os aventureiros interessados. O mais legal é que depois das aventuras, irei escrever uma espécie de "conto" sobre a história e irei publicar aqui no MeL, ou seja, serão as suas decisões e as de seus companheiros que irão ditar o rumo da história. Vale lembrar que a Editora Jambô é a mais nova parceira do blog e aceitou disponibilizar alguns materiais para brinde.






          

SAIBA MAIS


          Envie um e-mail para melivrando@live.com ou fale diretamente com o Rafael no Facebook. Qualquer um pode participar: entre nessa aventura você também.


Você também pode gostar de:

0 comentários