Resenha || Mistborn e a genialidade de Brandon Sanderson

Postado por - quinta-feira, dezembro 31, 2015



  Título da Série: Mistborn – Nascidos da Bruma
  Título do Livro: O Império Final
  Autor: Brandon Sanderson
  Editora/Tradução: LeYa/Marcia Blasques
  Páginas: 608
  Ano de Publicação: 2014
  Onde Comprar: Amazon || Submarino || Saraiva || Livraria Cultura || Compre aqui e ajude o MeL
  Outras resenhas da série: O Poço da Ascensão (2º livro)
  

Sinopse O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn! Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou. Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa – classe social inferior –, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma – uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

Oi, gente. Celly aqui bem rapidinho. Hoje vocês terão no Me Livrando uma figurinha repetida no blog: o Math Vas, que já esteve com a gente em uma coluna, como colaborador de artigos e agora trouxe uma breve e interessante resenha sobre Mistborn. Preparados? Boa leitura!



Sanderson é um dos maiores nomes da fantasia atual. E isso não é por menos. Vou explicar por que.
O primeiro título da trilogia Mistborn – Nascidos da Bruma, é O Império Final. Livro que abre portas para um dos muitos mundos de Brandon Saderson em seu gigantesco universo interligado, a Cosmere. O que mais se ouve falar desse livro em particular são duas coisas: personagens e sistema de magia. Até hoje tento entender como Sanderson consegue fazer personagens tão marcantes em tão poucas páginas. Criamos empatia ou simpatia com Harry Potter por uma história que leva sete anos para se desenvolver. Apaixonamos-nos por Arya Stark e Jon Snow ao longo dos cinco gigantescos livros de As Crônicas de Gelo e Fogo. E encontramos um dos melhores personagens de todos os tempos em cerca de apenas 600 páginas (comparada as outras sagas citadas, é pouco): Kelsier. Conhecemos primeiramente esse personagem e como em seu plano para derrubar o Império Final arrasta outros muitos personagens ilustres e empáticos, como a Vin, Dockson e Sazed consigo em um turbilhão de cenas de ações, descobrimentos e mistérios emocionantes.



Kelsier reúne um grupo de seus antigos amigos ladrões, encarregados de iniciar uma revolta para derrubar o deus-imperador, o Senhor Soberano. O mundo sofreu, há mil anos, um colapso, e tudo que se conhecia foi destruído. A única coisa que todos tinham certezas é que havia os Skaa – algo parecido com escravos – e nobres, assim como as brumas sempre voltariam pela noite. Diante de uma história excepcionalmente contada, em volta de um mistério magistralmente construído ao longo desse e dos outros dois livros – O Poço da Ascenção e O Herói das Eras (tradução livre) –, repleto de personagens realmente marcantes para sua vida *como Bilbo Boseiro e Harry Potter marcaram muitas gerações), encontramos um livro extremamente original (ainda que destronar imperadores e reis seja um plot comum), mas isso só acontece porque a história é perfeitamente contada.



O livro inteiro dele é assim. Exatamente por isso que eu não contei quase nada da história. Afinal, é para isso que existem resenhas. Apenas saiba que essa história, assim como todas as outras de Brandon Sanderson, é arquitetada com enorme cuidado e vontade de um dos maiores gênios da fantasia. Se você acha que aquilo vai se desenrolar daquela forma, ele vai te surpreender. Esse é, no final das contas, o grande motivo de todos lerem esse livro: Sanderson nunca deixa de te surpreender. É como se esse fosse seu único objetivo ao lado de te fazer sorrir e chorar.

Livros da série: O Império Final || O Poço da Ascenção || The Hero of Ages.
           





     

Você também pode gostar de:

0 comentários