Resenha || Sete Dias de Lázaro #celebreoqueénosso

Postado por - quarta-feira, fevereiro 10, 2016



  Título do Livro: Sete Dias de Lázaro
  Autor: Luana Mineia
  Editora: Novo Século
  Páginas: 496
  Ano de Publicação: 2015
  Onde Comprar: Amazon || Submarino || Saraiva || Livraria Cultura || Compre aqui e ajude o MeL
  Livro cedido em parceria com a autora.
  

Sinopse 10 de julho de 2010. O anjo da guarda Leiazel aguarda a alma de seu protegido que acabou de morrer. Porém, algo inédito acontece: sua alma não chega até o Portão Celestial. Leiazel se desespera, uma alma não pode se perder no caminho entre a terra e o céu. Ele terá que quebrar as regras do céu e ir procurá-lo. Na terra também estão se desenrolando estranhos acontecimentos. O bruxoDouglas foi treinado para enfrentar um inimigo poderoso que há séculos atormenta os homens, mas precisa encontrar uma arma capaz de derrotá-lo. Um apoio inesperado surge quando Lucas, um rapaz misterioso, portador de uma magia nunca vista entre os bruxos se junta ao grupo nesta empreitada. Seres das dimensões paralelas são convocados para auxiliar os homens nessa guerra, mas precisam se apressar, pois eles têm apenas uma semana até que Lótus esteja com seus poderes completos e então, nem mesmo os anjos poderão derrotá-lo. Douglas vai desenterrar segredos do seu passado e descobrir que nem todos os seus inimigos são seus adversários, enquanto Lucas tenta descobrir a origem de seus poderes. Um espírito maligno foragido das prisões celestiais. Um bruxo treinado para enfrentá-lo. Um jovem misterioso com magia poderosa e inexplicável. Um anjo da guarda em busca da alma perdida de seu protegido. Unidos pelo destino em uma emocionante e surpreendente aventura.

Há 20 anos um espírito maligno fugido do Tártaro tentou entrar na Terra e foi repelido pelo Barão Stefano e seus bruxos, mas não de forma permanente. Hoje, muito mais forte e com muito mais seguidores, Lótus tenta entrar novamente na atmosfera terrestre. Ficou com o Barão Raffaelo a missão e a última chance de mandá-lo novamente para o Tártaro. O barão tem um plano e manda Douglas, seu mangu, Lucas, um garoto com poderes desconhecidos e incríveis e outros companheiros atrás das quatro raízes, objetos de incrível poder mágico que poderão ajudar a derrotar Lótus.
No começo do livro eu fiquei completamente perdida. A autora quis dar um toque de mistério à história e acabou exagerando. Até mais ou menos a metade do livro quase tudo eram retalhos de informação, mentiras e enganações; isso serviu apenas para me deixar confusa e possibilitar alguns pequenos "furos" na história. Mas na segunda metade, quando a trama começa a se desenrolar e as coisas começam a ser esclarecidas, a leitura fica bastante agradável. E o final é surpreendente.
A narração é em terceira pessoa, os capítulos são curtos e a linguagem simples. O livro possui um pouco mais de erros ortográficos do que eu considero aceitável, mas não chega a ponto de atrapalhar a leitura (eu que sou bem chata com isso mesmo). Os personagens, embora pudessem ter sido melhor trabalhados, são cativantes e a história é conduzida de uma forma original.



Muitos autores erram ao colocar Deus e outros componentes religiosos em seus livros, a maioria das vezes eu tenho a impressão de ficar forçado e estranho, mas a Luana não, ela foi tão delicada ao introduzir os anjos na história que eu não fiquei com essa sensação. Na verdade, ela fez bem mais que isso, ela criou um mundo em que anjos, deuses gregos, elfos, anões, centauros e bruxos conseguem se encaixar e coexistir em harmonia.
Do ponto de vista técnico, é um livro que fica longe de ser perfeito, mas também é um livro que conseguiu me marcar, que conseguiu me fazer pensar na história durante dias, após o término da leitura.
Sobre o livro, as páginas são amareladas, a fonte é confortável, as letras tem um bom tamanho e espaçamento e a margem é pequena (o que eu acho uma ótima coisa, odeio pegar um livro grosso e descobrir que cada página tem meia dúzia de palavras porque a margem tem 3cm). Achei que o tamanho da história e a diagramação combinam perfeitamente.



Este post foi escrito por Alexia Bittencourt.




     

Você também pode gostar de:

0 comentários