Artigo || Dicas para autores novatos

Postado por - sábado, abril 09, 2016

Esta postagem é especialmente dedicada aos escritores nacionais, principalmente aqueles que estão começando a escrever ou que acabaram de lançar sua primeira obra. Não tem nada de muito novo, apenas algumas detalhes e dicas que percebi observando outros escritores e o comportamento geral dos leitores. 



ATENÇÃO AOS DETALHES

a maior parte do trabalho já está feito, mas capa, diagramação ou revisão ruins podem prejudicar a apreciação de sua obra
Sempre nos ensinaram a “não julgar um livro pela capa”, mas eu faço isso, e os outros leitores também. Já perdi a conta de quantas vezes comprei um livro por ter me apaixonado pela capa e, mais ainda, quantas vezes não dei uma segunda olhada em um livro por não ter gostado da capa.
Uma boa diagramação também é essencial. Escolher uma fonte confortável, letras e espaçamento com o tamanho necessário pode melhorar a experiência do leitor com o livro, fora isso, detalhes e enfeites na diagramação podem ser um grande diferencial. 
A revisão talvez seja até mais importante que a capa e diagramação, porque além de prejudicar a apreciação da sua obra e, consequentemente, suas vendas, ela pode prejudicar sua imagem. Leitores, em geral, sabem e gostam do português correto. Uma revisão ruim, além de indicativa de um trabalho mal feito, pode atrapalhar a leitura - eu tenho a péssima mania de corrigir mentalmente os erros que encontro, quando o livro tem muitos erros acabo não conseguindo dar a devida atenção à história. E não se engane achando que a editora vai fazer esse trabalho, pois nem todas elas são tão cuidadosas como deveriam. Conheço alguns autores que confiaram cegamente na editora e depois da publicação encontraram um livro cheio de erros. Então cobre, confira, confira de novo, cobre de novo, seja chato se necessário, mas não deixe alguns erros de revisão estragarem o seu trabalho.


PARTICIPE DE GRUPOS SOBRE LIVROS

de preferência grupos do mesmo gênero do seu livro: veja, seja visto e faça amigos.
Esse é seu público alvo. Além de uma ótima fonte de informações e opiniões, nesses grupos é possível fazer amizades e achar pessoas que admirem e respeitem sua opinião. Alguém que te conheça tem muito mais chance de se interessar pelo seu trabalho. Mesmo que você nunca tenha conversado com ela, essa pessoa pode já ter visto você em alguns tópicos e concordar com suas opiniões. Fora isso, leitores geralmente conhecem outros leitores e, se o seu livro realmente for bom, com certeza será indicado para os amigos.
Outra possibilidade nesses grupos é de você conseguir alguns leitores beta, que diferentemente dos seus pais, tios, primos, amigos – pelo menos na maioria dos casos –, estão acostumados com este gênero literário e vão saber identificar mais facilmente pontos em desacordo ou estranhos na história. 
Algumas sugestões de grupos que eu, particularmente, gosto: Me Livrando || Livros de Fantasia e Aventura - Skoob || Clube de Autores de Fantasia || Livros, Minha Paixão <3 || Bah que Livro Tri.



SEJA SIMPÁTICO COM SEUS LEITORES

Todo mundo gosta de atenção e de ser bem tratado. O livro pode até ser bom, mas quando o autor trata mal os leitores (e às vezes até outros autores), as pessoas acabam se interessando menos ou pegando implicância com o livro e com o autor. Seja simpático, não custa nada. Responda aos leitores quando eles lhe perguntarem alguma coisa. Quando alguém fizer uma boa resenha ou um elogio ao seu livro, agradeça. Você tem que divulgar o seu livro, mas não seja insistente; se a pessoa não quer, ela não quer; se ela não pode comprar no momento, você ficar insistindo não fará com que ela compre mais rápido. Evite falar mal de outros autores e fazer críticas sem uma base sólida, além de um comportamento antiético, esses autores têm fãs que podem não gostar da sua crítica e transferir esse desgosto para você e seu trabalho.



CADASTRE SEU LIVRO EM TODAS AS REDES SOCIAIS POSSÍVEIS

Exemplos: Facebook, Goodreads, Skoob...
Mantenha essas páginas sempre atualizadas e, se possível, com os primeiros capítulos à disposição do leitor. Assim, ele pode ver se gosta da história e não se sentir “arriscando” na compra de um livro de um autor desconhecido. São medidas simples e gratuitas, que podem te render um alcance maior de publicidade e alguns novos leitores.
Mas, se vai utilizar redes sociais, tenha bom senso. Não saia por aí criando spam. Existem horas e lugares para a divulgação. Antes de postar sua publicidade em um grupo, olhe as regras, verifique se não é proibido ou se não existe um lugar específico para essa divulgação ser feita. Não invada a privacidade alheia; não mande mensagem privada com divulgação para desconhecidos, todo mundo odeia isso. Se quiser falar do seu livro, puxe assunto, converse com a pessoa, se for do interesse dela e surgir um espaço você comenta sobre ele.


DISPONIBILIZE MATERIAL PARA FUTUROS LEITORES

Citações e contos, por exemplo, assim todos se familiarizam com sua escrita
Muitos autores disponibilizam contos ou alguns livros gratuitamente na Amazon, Wattpad e outros sites, continuamente ou por alguns dias. Você pode pensar “o que eles ganham com isso?”. Às vezes alguém pode ler seu livro/conto, gostar e indicar para um amigo, que irá comprar o material, esse alguém pode gostar e procurar outras obras suas ou, futuramente, quando se deparar com um trabalho seu, achar seu nome familiar e se interessar pela leitura.


FECHE PARCERIA COM BLOGUEIROS E VLOGUEIROS

Uma das primeiras resenhas do Me Livrando foi de uma parceria fechada com o autor nacional Jim Carbonera.
É muito importante seu livro ter resenhas, pois elas ajudam o leitor a decidir se a leitura vale a pena. A sinopse fala sobre o assunto do livro, mas as resenhas, além do assunto, abordam o desenvolvimento, linguagem, personagens, revisão e muitos outros aspectos. Além disso, uma resenha também é uma forma de publicidade; blogueiros/vloggers têm “seguidores”, pessoas que acompanham seus blogs/vlogs e confiam em sua opinião. Uma boa resenha pode influenciar alguns desses “seguidores” a comprarem seu livro.
Mas não basta escolher um blogueiro/vlogger qualquer. Blogueiros/vloggers, como qualquer outro leitor, têm suas preferências literárias e gêneros que entendem mais (por exemplo, não adianta pedir para alguém que nunca leu um livro de terror resenhar um, pois não existe uma base para comparação). Além disso, os “seguidores” costumam gostar dos mesmos gêneros literários que são normalmente resenhados naquele blog/vlog. Portanto, você conseguirá um resultado muito melhor tentando atingir seu público alvo, e não pessoas ao acaso.
Também não é aconselhável que escolha um blogueiro/vlogger que não seja sincero, alguém que classifica todos os livros como “excelente” apenas porque ganhou um exemplar ou para agradar aos autores. Blogueiros/vloggers assim acabam perdendo a credibilidade, muitas vezes fazendo seu livro perder a credibilidade junto. Fora isso, uma resenha sincera pode te ajudar em mais coisas do que vender alguns exemplares; pode apontar onde você está errando, para que você possa melhorar. Por isso, antes de fechar uma parceria, leia algumas das resenhas feitas pelo blogueiro, analise se ele é sincero, se o blog tem um bom público, se o português dele é bom, a qualidade das resenhas, os critérios que ele utiliza, se é “cruel” quando não gosta de um livro, etc. Se possível, converse com autores que tiveram o livro resenhado por aquele blogueiro, pergunte como eles foram tratados.



PARTICIPE DE EVENTOS LITERÁRIOS

Seja visto. Além de serem oportunidades para você passar mais informações e divulgar seu livro, quanto mais as pessoas te verem, mais vai aumentar a sensação de proximidade e familiaridade delas com você e com seu livro. A capa, título, ou mesmo o tema que possam não ter interessado de primeira, podem despertar interesse depois de explanado algumas vezes, os leitores podem pesquisar mais a respeito e decidir por ler seu livro.


FAÇA PROMOÇÕES

Quem não gosta de uma promoção? Às vezes a pessoa até se interessa pelo seu livro, e pretende comprar e ler um dia. Mas são tantos livros, a lista é tão grande e aumenta cada vez mais, que ninguém pode culpá-la por ir adiando, adiando, adiando... Às vezes, o incentivo que ela precisa é uma promoção, aquele pensamento de “está tão barato que eu tenho que comprar” ou “está com um desconto tão bom, não posso perder, se eu não comprar hoje vou querer comprar mais pra frente e vai estar mais caro”. 
Promoções com baixa no preço são as mais difíceis de resistir – pra mim, pelo menos –, mas não existe só esse tipo de promoção: você pode dar “mimos” para quem compra o livro, como marcadores, calendários, pôsteres, chaveiros. Se o problema for o custo de tudo isso, você pode ser criativo. Por exemplo, sortear entre os compradores a criação de um personagem do próximo livro inspirado no ganhador, entre outras dezenas de coisas que vão depender apenas da sua criatividade. 


SORTEIE ALGUNS EXEMPLARES

Eu sei, livros são caros e você está tendo pouco (ou nenhum) lucro, mas os sorteios são um ótimo método de divulgação. Algumas pessoas que não prestariam atenção no seu livro de outra maneira, vão pesquisar um pouco sobre ele antes de se inscrever, além de ser uma ótima oportunidade para elas divulgarem a promoção, e assim o livro alcançar pessoas que não alcançaria de outra maneira. 
Não estou falando para você sair distribuindo livros por aí, apenas para escolher bons lugares e disponibilizar uns poucos exemplares para sorteio. Alguns dos blogs/vlogs que fizeram as resenhas são boas escolhas. Aqueles grupos de leitores de que eu falei no outro tópico também. Mas nesse caso, certifique-se de escolher um de que você participe e seja pelo menos um pouco conhecido, e certifique-se de já ter algumas resenhas publicadas na data do lançamento do sorteio, para quando as pessoas forem pesquisar terem o que achar; também seria interessante se alguns membros mais conhecidos do grupo já tiverem lido o livro e puderem dar opinião a respeito, isso com certeza terá influência sobre outros membros. 

E AS DICAS MAIS IMPORTANTES:



A principal regra da escrita é que, se escrever com segurança e confiança suficientes, você pode fazer o que quiser (essa pode ser uma regra para a vida, assim como para a escrita). Então, escreva a sua história como ela precisa ser escrita. Escreva-a com honestidade e conte-a da melhor forma que você puder. Eu não sei com certeza se existem outras regras. Pelo menos, não as que importem... - Neil Gaiman

Este post foi escrito por Alexia Bittencourt.



Você também pode gostar de:

0 comentários