Resenha || Thystium: Espada e Dever #Folheando

Postado por - quinta-feira, junho 09, 2016




  Título da Série: Thystium
  Título do Livro: Espada e Dever (2º livro)
  Autor: Peterson Rodrigues
  Editora: Publicação independente
  Páginas: 104
  Ano de Publicação: 2016
  Onde Comprar: Amazon || Compre aqui e ajude o MeL
  Livro cedido em parceria com o autor.
  Outras resenhas da série: Thystium - Quando a Magia Esgota (1º livro)
  
Sinopse Thystium é um mundo que possui os mais diversos perigos. Os inimigos atacam nas montanhas, rios, planícies e florestas. Para fazer frente a essas ameaças, o mundo possui poderosos heróis. Determinados em proteger quem não pode fazer isso por si próprio e nessa luta, os espadachins de Bënvahn se destacam.Gavril é um destes guerreiros honrados e nobres, porém carrega uma maldição que corrói seu corpo. Em busca da cura para seu sofrimento, o espadachim se juntará à serva dos deuses estelares Flayfh Merien. Juntos, os dois viajarão através das planícies e do misterioso sul, enfrentando inimigos alienígenas e profanos até o confronto derradeiro contra o misterioso Feiticeiro Azulado.Leia e descubra porque o dever é maior do que quem o carrega.



Primeiramente, gostaria de agradecer ao Peterson por ter gentilmente cedido o livro, antes de seu lançamento, para que eu pudesse ler e trazer minhas opiniões aqui pra vocês.
Espada e Dever é o segundo livro de Peterson Rodrigues e será lançado neste fim de semana, em versão digital, na Amazon. A versão física ainda não possui data de lançamento. Enquanto estava escrevendo o livro, Peterson me disse que este seria muito mais brutal e sangrento do que Thystium. Será que ele consegue cumprir com a palavra?
No livro, somos apresentados a Gavril, um espadachim de uma ordem chamada Benvähn. Ele está retornando ao templo onde cresceu e foi treinado, para terminar seu treinamento e se tornar um dos melhores guerreiros de Thystium.

Ele busca por isso pois, quando mais jovem, seu mestre e companheiros de treinamento foram atacados por um grupo de demônios invisíveis, liderados por uma criatura, meia guerreira, meia feiticeira. Após eliminar todos os aprendizes, exceto Gavril, o líder das criaturas preparava para dar o golpe de misericórdia no mestre dos Benvähn. Porém, Gavril se jogou na frente para salvá-lo, ele só não morreu pois seu mestre usara sua própria força vital para mantê-lo vivo. Após esse ataque, Gavril adquiriu uma espécie de maldição. Uma ferida roxa surgiu em seu peito, onde fora atacado. Seu objetivo então, é de buscar justiça e obter uma cura para si mesmo. No decorrer da história, ele conhece Flayth, uma clériga. Juntos, os dois partem rumo ao desconhecido.
O dever é a obrigação moral, primeiro para consigo mesmo, e depois para com os outros. O dever é a lei da vida: encontramo-lo nos mínimos detalhes, como nos atos mais elevados.

Não posso dizer muita coisa pois o livro é curto, e quem me conhece sabe que detesto spoilers, então acho melhor parar por aqui. Vamos então as minhas considerações sobre a obra.
Peterson se superou, as descrições (que já eram muito boas) melhoraram, os personagens estão mais carismáticos e a escrita está mais fluida. Ele ainda expande ainda mais o universo criado no primeiro livro, mostrando cidades e regiões ainda não exploradas, com peculiaridades e geografia própria. A história está muito boa e com um ritmo acelerado, é difícil não terminar o livro de uma tacada só. Pra quem gosta de RPG de mesa, é um prato cheio. 
Confesso que esse foi um dos livros que mais me marcou, pois, além de ser muito (MUITO) bom, ainda abordou assuntos relacionados à fantasia que eu simplesmente adoro. Eu até brinquei com o autor, dizendo que ele deve ter cometido algum engano, porque esse livro foi escrito pra mim.

O dever é maior do que o homem que o carrega. Não é feito por glória ou por gratidão, e sim, porque precisa ser feito.


Você também pode gostar de:

0 comentários